Blog

Entrevista com Rodrigo Maia no Festival ODS: Requalificar pessoas e estimular serviços

A programação de 25 de maio abordou temas como trabalho infantil, desenvolvimento local, diversificação e modernização da economia, e a entrevista com o deputado federal e ex-presidente da Câmara, Rodrigo Maia no Festival ODS encerrou o dia.

 

O encerramento do primeiro dia de Festival ODS foi marcado por uma entrevista feita pela jornalista Gabriela Lian, da Rede Globo, com o deputado federal Rodrigo Maia, ex-presidente da Câmara dos Deputados. Em seu sexto mandato, Maia afirmou que a pandemia se tornou uma oportunidade de olhar o longo prazo, mas sem esquecer que é preciso cuidar do crescente mercado informal, do aumento do desemprego, da fome e da miséria no Brasil. “Cabe ao congresso, junto com setor privado, construir condições de como retomar pequenos negócios, serviços e ajudar essas pessoas.”

 

>> Confira como foi a abertura do primeiro dia de Festival ODS 

 

O deputado acredita que as soluções devem focar na requalificação dos profissionais e em estimular serviços. “O melhor era ter vacinado a população já até o meio desse ano, o que nos colocaria em um patamar de outra conversa, de já tratar de realocar essa mão de obra”, disse. Maia destacou que programas assistenciais são extremamente importantes, ainda mais no atual cenário. O melhor caminho, no entanto, é que as pessoas tenham a própria renda. Sobre programas de assistência social e de renda, ele destacou o papel fundamental dos municípios, que estão mais próximos do diálogo com seus cidadãos. “Isso está sendo desmontado, está sendo centralizado na Caixa. É ruim porque quem tem a capacidade de fomentar outros caminhos a partir desses programas são os prefeitos.”

 

A ampliação rápida e eficaz da vacinação foi um ponto destacado por Rodrigo Maia no Festival ODS para que qualquer plano de recuperação consiga de fato sair da teoria. “Estão vencendo a pandemia e reaquecendo a economia, os países que logo vacinaram , fizeram lockdown, incentivaram medidas restritivas. Não fizemos nada”, enfatizou ele. O deputado afirmou que o debate para as eleições de 2022 será em torno do emprego. “Candidatos vão ter que se preparar para soluções reais. Essa será a grande demanda da sociedade brasileira. Na saúde ficou evidente a diferença entre a pública e a privada. Morre menos na privada e é importante pensar nisso. Mas a agenda do emprego é que trará o crescimento de forma sustentável para depois investir em saúde e educação.” Ele finalizou ressaltando que o meio ambiente é o grande ativo do Brasil e o tema, hoje, é pré-condição para o país receber investimentos e se desenvolver. “Precisamos saber usar esse ativo, que está sendo atualmente destruído.”

 

O Festival ODS é uma realização da Agenda Pública e da Estratégia ODS. Teve patrocínio do Fundo Rein e cofinanciamento da União Europeia.

 

>>> Assista a programação completa no canal da Agenda Pública!

 

Compartilhe essa publicação!

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Talvez essas publicações também te interessem!